Arquivo da categoria: Liberdade

A cruz…Ah! A cruz !

por Rubinho Pirola
“Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos. Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus. Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens.” 1 Co 1:22-25
O meu amigo Paulo Jr. falou, o Paulo Jr. avisou: “Para o religioso, o legalista, o fariseu, a cruz é sempre insuficiente, para o erudito, o intelectual, ela é demasiada e loucura!”

Para um, ela é pouco. Não basta crer naquilo em que a fé cristã está totalmente alicerçada.

Não basta. É preciso mais. Sempre mais: figurino novo, a aparência do que é santo e a coreografia religioso-evangélica. E dá-lhe banho de sal, visões, sinais e maravilhas, milagres, curas físicas… curas várias, interiores, exteriores e periféricas, pesquisa genealógica para ver-se quantas maldições hereditárias tem-se para quebrar e outros “passes” mágicos.

E venham lugares santos, de peregrinação, montes-de-oração-poderosos… Água? Só se for do Jordão.

E altares, físicos, materiais, templos contruídos por mãos humanas (e com direito a comissões ao empreiteiro!), Jerusaléns, até aquela da chamada “Terra Santa” (estado político, corrupto e inimigo dessa cruz e do crucificado, como tantos outros desse mundo), com direito a enfiarem as orações nos buraquinhos do Muro das Lamentações, senão ela não chega ao céu. Ah! E a bandeira do estado judaico no púlpito, como se esse, um estado político, fosse o Israel de Deus, circuncidado, quando muito, só no bilau do sujeito e não no coração.

E dá-lhe shofares (será berrante para chamar a boiada que concorda com tudo o que vem dos púlpitos? “Améeeem irmãããããos?”…).

Dá 10%! 10, não! Dá 20%, 30%… É pouco! Sacrifica mais. Deposita na sacolinha mais. Venha para a corrente dos setenta apóstolos ou dos quarenta ladrões vestidos de paletó e gravata que extorquem com apelos recheados de versos bíblicos mal-amarrados! Deus atende mais e com mais vontade ao que paga mais e mantém o saldo médio bem recheado, merecedor do cheque-especial no Banco do Senhor (será o São-Tão-Der?).

Não basta mais crermos no que Cristo fêz. É preciso um upgrade, uma actualização e ajuste ao que Ele disse já estar consumado.

Para o intelectual, racionalista, carnal, que só crê no que vê, toca ou sente, o cidadão do Império dos Sentidos, a cruz é sempre um exagero e loucura.

Dar-se? Negar-se a mim mesmo? Ofertar a melhor parte? Ser preterido, abrir mão dos direitos? Nunca. Isso é coisa de doido. Afinal, em algum lugar na Bíblia, diz isso e aquilo mais, sempre orientando-me que não é preciso. A pregação da moda, os cânticos do dia e a filosofia da hora é o pouparmo-nos, salvarmo-nos e livrarmo-nos de todo sacrifício – não é isso que Cristo fêz, então não preciso eu.

Eu quero é as regalias de ser filho do Rei. Ah! E não ficar na cauda, mas ser o cabeça, o principal, o maior dentre todos, o Apóstolo, ou, se der, como fez aquele conhecido picareta, impostor e falso-profeta, “Paipóstolo”!E por ai, vamos nós.

Nós, não. Me incluam fora dessa!

Retirado do Genizah

Pelo quê você vive?

“Louvarei o SENHOR enquanto eu for vivo, enquanto viver, cantarei hinos a meu Deus”

(Salmo 146.2).

Quem sou eu? pelo quê vivo? para onde irei?
Em alguns momentos da vida, já fizemos algumas dessas perguntas a nós mesmos, mas hoje quero ser enfático na segunda pergunta: Pelo quê eu vivo?”

Tenho certeza que algumas pessoas vivem para o trabalho, outras vivem para os filhos, outras para os estudos, e algumas poucas (atrevo-me a completar), vivem para Deus.
A vida de Paulo, o apóstolo, é um exemplo; no livro de Atos dos Apóstolos (Bíblia), vemos uma declaração dele: “Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus” (At 20.24). Vemos aqui o exemplo mais concreto de amor à Cristo, como o próprio Cristo declara em Mateus 10.39: “Quem procura os seus próprios interesses nunca terá a vida verdadeira; mas quem esquece a si mesmo, porque é meu seguidor, terá a vida verdadeira”. Vemos então, o amor de Paulo ao evangelho de Jesus Cristo, vemos sua dedicação e seu empenho por esta tarefa.

Com um exemplo destes, é realmente triste ver como ainda existem pessoas que dizem viver para Deus, mas não fazem nada para Ele.

Hoje, Cristo e eu, te convidamos a participar de uma vida íntegra e exclusivamente dedicada a Deus. Vamos trabalhar juntos e louvar a Deus por toda  a nossa vida, e quando nos perguntarem: “Pelo quê você vive?”, diremos: “Vivo para servir e louvar a Deus por toda a minha vida!”

“[…] Porque que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco e depois se desvanece” (Tiago 4.14b).

Soli Deo Gloria,
Matheus Bastos.

Publicado também em http://www.cleisonbrugger.blogspot.com

Deus, Sua vontade e nossas escolhas

“Seja forte e lutemos com bravura pelo nosso povo e pelas cidades do nosso Deus. E que o Senhor faça o que for de sua vontade” (2Sm 10.12).

Em ritmo de eleições, temos visto tantas propostas políticas que vão contra os princípios da nossa fé, e, por conseguinte, contra a Bíblia. um exemplo disto é o PNDH-3, que parece ser muito bom aos olhos de quem entende, mas na verdade é muito perigoso. Mediante a tudo isto que está para acontecer (e creio eu que deve acontecer), pergunto: “O que fazer? .. Orar? Clamar? ou aguardar e fazer a vontade de Deus?”

Devemos fazer as 4 opções. Devemos ser fortes e clamar como diz em 2Cr 7.14 “[…]se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra.”

O povo de Deus deve se unir, clamar pela nação, lutar e ser forte! Mas tudo conforme a vontade dEle, o querer dEle.

“Sejamos forte e lutemos com bravura pelo nosso povo e pelas cidades do nosso Deus. E que o Senhor faça o que for de sua vontade.”

Devemos orar, lutar, batalhar pela nossa nação, mas nunca se esquecendo de que Deus fará o que Ele bem entender, fará o que Lhe apraz.

Deus enviou Seu filho à esta terra para nos salvar, mediante Sua boa vontade, mediante o Seu querer.

“[…]que se entregou a si mesmo por nossos pecados a fim de nos resgatar desta presente era perversa, segundo a vontade de nosso Deus e Pai.” Gl 1.4

Graça e Paz,
Matheus Bastos.

Saindo da zona de conforto!

Texto base: 2 Co 12.10 / Galátas 6.17
“Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte.”
    

Vemos nesta passagem, Paulo falando no que ele mais sentia prazer naquele momento. Muitos de nós com certeza, sentimos prazer em muitas coisas, tais como: dinheiro, vida boa, conta bancária “gorda”, etc.  Mas o que mas me chama a atenção nesse versículo é a sinceridade e a tranquilidade com que Paulo fala sobre aquilo que mais lhe agrada, assim podemos dizer.

    Hoje vemos muitas pessoas presas em sua zona de conforto, presas no aquário, presas em seu “mundinho” limitado. Mas Deus nos convida a sairmos da nossa zona de conforto e procurarmos fazer algo que realmente agrade a Deus. Pregar o eavngelho.

    Temos uma liberdade tão grande no nosso país, onde muitos não sabem aproveitar. Enquanto milhares de
pessoas morrem, sofrem por causa da Bíblia, nós aqui simplesmente a deixamos em cima de uma estante pegando poeira.
    Paulo poderia muito bem continuar sua viagem a caminho de Damasco sem ter que renunciar tudo o que  tinha, até mesmo a sua identidade, seu nome. Paulo poderia continuar em sua “vidinha”, mas escolheu os  cravos, escolheu propagar o amor de Deus.

    Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus. Gálatas 6:17
    E você? É você mesmo! Ainda está ai na sua zona de conforto!? Escolha os cravos, escolha morrer por  amor a Deus, não abra mão do céu, não abra mão da sua salvação. Faça a obra de Deus já, agora!
    A zona de conforto as vezes pode nos deixar muito “confortáveis”, muito adequados a nossa situação. Mas Deus não quer isso de nós, Ele quer que façamos a vontade dEle. E o tempo é chegado!
    O que acontece do lado de fora do aquário? …idéias, notícias, espiritualidade sobre um mundo que  nós não conhecemos. Convido você a desligar sua Tv, sair de frente da tela do computador, se levantar da  poltrona e dar uma volta. Veja o que acontece ao seu redor. Veja o mundo que existe no lado de fora do seu quarto!

Graça e Paz,
Matheus de Medeiros Bastos

@matheusart